XIII Caramulo Motorfestival

   Caramulo. Serra localizada na zona de Tondela, concelho de Viseu, ocupa uma vasta área de floresta, salpicada aqui e ali por aldeias típicas, com construções em granito e palheiros ainda do tempo dos Romanos. Mas… claro que na All Wheels Photography não fomos à zona do Caramulo apenas e só para ver a natureza. Fomos, claro, pelo cheiro a gasolina queimada para os lados da vila onde decorreu a 13ª edição do Caramulo Motorfestival. Confessamos que era algo que nos ia escapando da agenda, ano após ano e depois desta nossa ida, é um evento que não iremos faltar nos próximos anos.

Raridade era uma constante um pouco por todo o festival.

   O ambiente do Festival começa logo ainda nas estradas da serra a caminho do evento, onde nos cruzamos com alguns veículos mais incomuns e que rapidamente percebemos que o destino é o mesmo que o nosso. Mais do que um evento automóvel, é um certame que trás à zona do Caramulo inúmeros turistas, aficionados da velocidade e claro, muitos visitantes que aproveitam o bom tempo de Setembro para conhecer a zona e ficar para o desporto motorizado. O Caramulo MotorFestival decorre em 3 dias sendo o fim-de-semana o período mais forte do evento. Estivemos presentes no 3º dia, domingo, por sinal o de maior afluência de público que, no total dos três dias, atingiu os 35 mil. Um recorde das treze edições e que tende a aumentar, dado que o investimento neste evento é cada vez maior.

André Villas-Boas depois de uma das subidas à Rampa do Caramulo a bordo de um dos mais bonitos exemplares da Ferrari presentes no festival.
Formas clássicas ou ícones reinventados?

    Prova desta afluência foi também o número de visitantes no Museu do Caramulo, que ao longo dos seus 70 anos de existência, nunca viu tanta gente a entrar nas suas portas. Lá dentro, nas exposições temporárias, estava o atrativo principal: Porsches. Que belo aperitivo para o evento em si, dado que pudemos ver, fotografar e ler sobre os modelos mais importantes da evolução da marca de Estugarda. Do 356 ao 918, são quatro salas do museu ocupados por sonhos em formato de quatro rodas. Um verdadeiro deleite, que serve de montra para os convidados e participantes no evento desportivo durante o almoço, nos claustros do Museu. No piso acima, uma exposição temporária sobre Star Wars partilhava as atenções com a exposição de peças doadas à fundação que gere o museu, exposição essa de carácter permanente.

A exposição sobre os 70 anos da Porsche continha alguns dos mais icónicos modelos da marca de Estugarda.

 

    Fora do museu, o ambiente era fantástico. Motores a aquecer, pequenas reparações, sessões de autógrafos, zonas de alimentação, bares com música ao vivo e claro, parques automóveis completamente repletos de peças fantásticas e algumas extremamente raras.

   Sabem aquela sensação de querer fazer tudo e acharmos que não tínhamos tempo? Ora era essa mesmo que nos assolava ao olharmos em volta. Rapidamente somos atraídos por motores claramente italianos: era a Maranello Legacy, passeio organizado para convidados, principalmente para donos de modelos da Ferrari, embora haja excepções, como um belo Lamborghini Huracan Performante que roubou as atenções ao restante parque automóvel. Modelos como o Ferrari 250GT, várias versões do bem sucedido 360 Modena, o 458 Speciale e o 488 encontravam-se parqueados em frente ao Museu e ao lado da recta que antecede a subida da rampa do Caramulo.

Impressionante este Huracan Performante!

    Mas não só de carros é feito o Caramulo Motorfestival. Também passaram por lá diversas figuras conhecidas do mundo automóvel, como o lendário piloto da Lamborghini Valentino Balboni que mostrou as suas aptidões ao volante do Lamborghini Aventador S, que subiu a rampa diversas vezes com convidados ou vencedores de passatempos no banco do pendura, seguidos do novo SUV da marca italiana, o Urus, ambos em exposição em frente à entrada da loja do Museu do Caramulo, juntamente com o novo Bentley Continental GT. Também marcaram presença Pedro Lamy, Cyril Neveu, Carlos Palma, Miguel Barbosa, José Pedro Fontes, Francisco Castro, Rosário Sottomayor, André Villas-Boas e dois pequenos promissores das duas rodas, Afonso Almeida e Dinis Borges de 11 e 13 anos respectivamente.

Valentino Balboni ao volante. Épico.
Os pequenos Afonso e Dinis nas suas companheiras de duas rodas.

   Continuamos a nossa volta pelos parques de estacionamento reservados aos vários participantes das diversas provas de regularidade, passeios turísticos e eventos especiais e regalamos as vistas. Nem só de automóveis clássicos é feito este festival; um pouco por todo o lado podemos observar verdadeiros ícones da engenharia automóvel moderna. Destacamos, claro os McLaren 675lt e 720s, o BMW i8, vários Porsches, BMW e o sempre surpreendente GTR Nismo. Junto a este, num parque fechado, encontrava-se a armada S2000 com modelos diversos do ícone desportivo de dois lugares da Honda.

   Gaming Center, Passeio de Clássicos do Automóvel Clube de Portugal, Feira de Automobilia, pista junior, Pista de todo-o-terreno, espetáculo aéreo com F16 e um bonito monolugar da Prio, tudo isto se juntou à festa dos motores e do cheiro a gasolina. Havia de tudo para que cada um dos visitantes tivessem algo com que se entreter, caso se aborrecessem dos automóveis, motos, bicicletas e até camiões, coisa que a nós nunca aconteceu. Aliás, com tanta variedade, difícil é mesmo chegar a tudo o que por lá se passava e acontecia.

   Voltámos do Caramulo de cartões cheios mas mais que isso, de alma bem preenchida. Ladeados de tanta história automóvel, modelos raros, outros importantes para a indústria e claro, aqueles que nos apaixonam desde sempre. O Caramulo Motorfestival afigura-se como o principal evento motorizado em Portugal e nós só temos de concordar. É, sem medo de comparações, o Goodwood português.

error: Content is protected !!