VIP Merc

    Os projectos de personalização automóvel no nosso país estão numa ótima fase, com a utilização de peças de qualidade, opções estéticas menos abusadas e mais direcionadas para o aspecto funcional e de fábrica. Já lá vai o tempo em que o tuning estava associado a pára-choques abusados, jantes cromadas e cores berrantes com chamas de lado e escapes de tamanho exagerado. Na AWP não defendemos um estilo a outro, mas os projectos com aspecto sóbrio, simples mas bem cuidados, com alterações pensadas e um investimento no que interessa cativa-nos a fazer um bom trabalho.

    Graças às redes sociais e aos eventos que por lá vão surgindo, conhecemos muitas pessoas com o mesmo gosto que nós, com os mesmos objectivos no que diz respeito à paixão automóvel. Foi assim que conhecemos o dono do Mercedes que mostramos neste artigo. Estivemos na Exposição de Modificação Automóvel onde este excelente exemplar estava presente e desde logo aproveitamos para admirar o excelente trabalho feito neste W203, uma base pouco vulgar em Portugal para modificar mas que efectivamente resulta muito bem, com as opções correctas.

O aspecto limpo deste Mercedes preserva as linhas sublimes da marca.

    Apesar de já conhecermos a LowStation de outras andanças (do evento Low Law, por exemplo), este Mercedes é um excelente exemplo daquilo que esta nova marca pode fazer, dado que o seu dono é um dos fundadores da mesma.

    Chegado o dia da sessão, encontramo-nos com o jovem dono deste Mercedes. Tentamos não usar a palavra taxi para descrever o automóvel, pois é uma alcunha de que os Mercedes mais antigos não se escapam facilmente mas no entanto este W203 era, efectivamente, um táxi. E a história em torno deste projecto é fantástica, é daquelas que vale a pena partilhar e que nos motiva a trabalhar. É daqueles bons exemplos para a definição de paixão automóvel.

       Obviamente que com uma história tão específica como a deste Mercedes, a sessão fotográfica que começou ainda de manhã, estendeu-se tarde fora, pois entre algumas fotos, lá parávamos para conversar e absorver todos os detalhes da evolução deste automóvel, desde o seu percurso como táxi até às modificações realizadas de forma a se tornar no projecto de reconhecimento nacional que é hoje.

   Então, a história: a Mercedes vendia os W203 com vários pacotes de estilo e extras, e havia uma linha específica para táxis, com detalhes virados para o conforto quer do profissional, quer dos passageiros e como tal, vinha algo despido de extras. Esteticamente e no exterior, o destaque imediato vai para o kit AMG em todo o carro, mas com os frisos da versão Classic, sem serem os cromados. Os para-choques, embaladeiras e aileron na bagageira dão um toque de desportividade a este Mercedes sem perder o aspecto limpo e elegante que caracteriza este modelo.

     Contamos ainda com os vidros sem a tonalidade azulada, mas com tratamento térmico, os retrovisores do modelo com o facelift e os faróis de nevoeiro com “olho de boi” numa frente marcada pela grelha da versão Avantgarde e os faróis de vidro liso, que além de serem uma lufada de ar fresco neste W203 também tiram alguns anos ao aspecto da frente. Além do já mencionado spoiler na mala, a dupla saída de escape compõe a traseira, que se vê bastante larga devido ás dimensões das jantes.

   E já que falamos das jantes, vamos olhar bem para elas. Há imensa oferta de jantes no mercado, nas medidas certas para este Mercedes. Hoje em dia, as marcas de material de personalização automóvel lançam novos desenhos de jantes quase diariamente, tornando a opção por um novo set numa autêntica dor de cabeça. Contudo, o dono deste W203 sempre teve o objectivo de trazer o look OEM+ para o seu carro pelo que, para substituir as anteriores jantes, optou por algo dentro da própria marca. As Mercedes AMG Aero II de 18 polegadas, feitas pela BBS para o E55 AMG, assentam na perfeição neste 203. Claro que foram personalizadas, com abas de dimensões especificas, sendo que na frente não houve alterações, mantendo as 8,5 polegadas de largura mas atrás foi acrescentada 1,5 polegadas à aba, para uma profundidade maior resultando num aspecto mais robusto e desportivo. No momento da sessão, as fantásticas Aero II calçavam os Nankang NS20 205/35 R18 na frente e 225/35 R18 atrás. Apesar das jantes serem fantásticas, quando se olha para elas há ainda um aspecto que salta à vista – a travagem. Provenientes da divisão desportiva da Mercedes, este W203 conta com discos de travagem AMG de 345mm na frente, com as bombas de travão pintadas e personalizadas. O aspecto desportivo e esguio deste Mercedes-Benz é completado com um rebaixamento impressionante para um carro static (não recorre a sistemas de suspensão a ar), com os coilovers da FK personalizados e rodados ao mínimo.

    Sim, o dono deste automóvel é corajoso e bastante cuidadoso, e isso nota-se no cuidado geral que o carro tem, a pintura está exemplar, brilhante e digna de catálogo, sem falhas ou riscos. E até na pintura houve personalização. É uma cor sem designação, dada que foi afinada manualmente a partir da cor Cubanite da Mercedes, com pequenos retoques de cinzento. E resultou muito bem pois ao sol, os pequenos reflexos do cinzento ressaltam à vista como se fossem diamantes, com um brilho fantástico.

    Passando para o interior, as coisas mantém-se interessantes. Num carro que viveu como táxi em Lisboa, o desgaste do interior foi bastante, mas nada que não seja tratado por quem sabe. Todo o interior foi restofado e recuperado e é ainda um trabalho em progresso pois faltam alguns detalhes que o dono do W203 nos fez questão de referir mas que não vamos expôr para não estragar a surpresa. O rádio multimédia com moldura e sistema de encaixe OEM com colunas BOSE e sistema de TV via TDT, com antenas satélite e GPS completam a personalização do sistema de entretenimento deste Mercedes.

   Mecanicamente não tem quaisquer alterações, pois o dono deste automóvel é fã da máxima «em equipa que ganha não se mexe» e num motor com 1.228.000 km, que nunca precisou de ser aberto e apenas necessitou das revisões e pequenos ajustes, mexer seria estragar. E ao ouvir este motor, não acreditamos que tem tamanha quilometragem, pois parece um relógio. Uma prova da fiabilidade da Mercedes.

    E a história? Bem, o dono deste W203 herdou o mesmo do seu pai, que como já fizemos referência, usou este Mercedes como táxi durante vários anos e na altura de trocar por um modelo mais recente, o W204, o vendedor da marca ofereceu um valor que não agradou. Assim, o jovem começou com o bichinho de ficar com ele e o alterar, sendo óbvias as influências de estilo: VIP, OEM+ e Clean.

     A paixão que é patente nos olhos do dono deste Mercedes é uma prova viva de que podemos mesmo ver os nossos automóveis como mais de que um meio de transporte. É parte da família, um projecto para se gastar tempo e dinheiro e se obter alegrias, sorrisos e muitas horas bem passadas em volta do mesmo. É isto a paixão automóvel e claro, teria de estar presente na All Wheels Photography. Felizmente iremos ver muitas vezes este Mercedes-Benz pelos eventos que se avizinham em Portugal e em Espanha pelo que despedimo-nos de ambos com um “até já”.

error: Content is protected !!