TCR

      Um Golf na AWP. Ora aqui está algo que não é novo. Aliás o Volkswagen Golf é, no momento em que estamos nos nossos HQ a escrever este artigo, o modelo mais fotografado por nós. A popularidade do Golf não se prende apenas com o facto de ser uma das melhores bases para modificação que andam por aí, seja qual for a geração. Mas ao chegarem a esta parte, já repararam que este Golf não é nem um projecto tuning nem uma «invenção» de alguém. É mesmo a derradeira versão aprimorada do Golf VII GTI, o TCR. Basicamente, temos um GTI mais potente, mais rápido, derivado dos modelos de competição, de onde vem a designação usada mas mais do que isso, é a prenda de despedida para os VW-fans das versões mais picantes do familiar compacto alemão.

       A receita da Volkswagen sempre foi simples no que concerne aos GTI: pegar na forma compacta do Golf, colocar-lhe um motor a gasolina mais potente, melhorar a travagem e a suspensão e melhorar o handling, a condução. Aliás, esta é a receita de sucesso para se fazer um bom desportivo de tracção frontal. Com o passar dos anos e o evoluir da tecnologia, os motores foram ficando mais potentes e passar essa força para o alcatrão começou a ser problema para os modelos de tracção apenas no eixo da frente e aqui o TCR destaca-se por ter um diferencial autoblocante que ajuda os 290 cavalos (sim, são mais 45 extraídos do mesmo motor do Performance) a impelirem este GTI até aos limitados 260 km/h (na aquisição de um pack exclusivo), passando os 100 km/h em 5,6 segundos (dados da marca).

      Sendo um modelo incomum nas nossas estradas, não foi fácil localizar um. E tínhamos a «missão» de adicionar um TCR ao nosso portfolio dado que já temos tantos Golf desde GTI ao R e também versões alteradas. Assim, foi através da mais recente parceria com a Gear Society que localizamos este GTI TCR do Manuel e o convidámos a ir aproveitar o pôr-do-sol a Setúbal para umas quantas fotografias. Claro que nos entusiasmamos e fomos enchendo o cartão de memória mas acreditamos que vale a pena. Mas voltemos ao TCR em si, que muitos de vós provavelmente achavam que era apenas e só mais uma invenção de um fanático da VW.

      Na realidade, até é. O departamento de performance da marca alemã achou que podiam espremer o bloco dois litros do GTI e extrair quase 400 nm de binário que aliados à fenomenal caixa DSG, imprimem um excelente andamento a este Golf. Fomos à boleia entre os vários locais das fotos e a forma como a potência é passada para a estrada é impressionante. A suspensão mais baixa 5mm perante o GTI «normal» e os Bridgestone Potenza fazem parecer que este Golf está em carris a ser empurrado por uma força oculta. Aliás, uma das últimas vezes que sentimos este tipo de andamento foi a bordo de uma RS6 que por ter tracção integral, transforma a experiência de aceleração completamente. Claro que a RS6 tem mais do dobro da potência, mas não nos referimos à velocidade em si mas à forma como ela chega e como nos empurra as costas do banco.

      E se olharmos com atenção para este TCR, rapidamente percebemos que não é um GTI normal, ou um Performance. O para-choques frontal tem massivas entradas de ar em favo de mel para arrefecer o motor 2.0 e conta ainda com uns pequenos difusores em volta das entradas laterais para que o ar seja mais facilmente canalizado. Claro que contamos com a famosa risca vermelha na grelha de cima que continua dentro dos faróis full led. Ainda contamos com um lip inferior que aumenta o efeito aerodinâmico ao solo e faz a ligação visual inferior com a lateral.

      De perfil este TCR conta com as jantes de base, umas 18” com dupla coloração e maquinadas e resultam visualmente muito bem, diminuindo a sensação de arrasto provocada por pneus mais largos. O resultado está à vista e equilibra bem o visual deste Golf. O lip da embaladeira une as duas extremidades e faz um contraste excepcional com o cinza «quase nardo grey» e claro, com o vinil da lateral onde vemos as letras TCR. Apesar de ter cinco portas e de ser um excelente carro familiar, o conjunto final não deixa de ser bastante apelativo visualmente e com carácter desportivo. Mas continuemos.

      Na traseira há mais exclusividade associada à versão TCR. A dupla saída de escape junta-se ao difusor com lip integrado que além da estética interessante adiciona mais força descendente e claro, faz a apresentação a quem segue atrás de que não se trata de um Golf normal. E se já repararam, há um tapa-matrículas com o nome do perfil do instagram deste Golf (que aconselhamos desde já a visita) – @tcr_flames, por uma razão simples e que podem ver na foto aqui perto… sim, este Golf gosta de uns belos (e agora na moda) pops & bangs. Quem não gosta, certo? Ah e já nos esquecíamos de vos conduzir o olhar para a zona superior da traseira onde um discreto spoiler compõe o look final e combina na perfeição com os farolins em led.

       E como já falamos muito (ok, escrevemos…) sobre o exterior, também o interior é exclusivo e específico da versão TCR. Os bancos são em tecido e alcântara e com um padrão diferente do famoso xadrez que quase imortalizou os anteriores GTI’s. Até os cintos recebem uma risca vermelha que combina com…. bem, com tudo neste habitáculo. As quartelas das portas também em alcântara são um toque de classe num interior que «transpira» desportividade sem cair em exageros. Não há baquets mas há uns bancos que agarram bem quem neles se senta. O volante de base plana e pele conta com a risca vermelha ao centro para que o condutor não se esqueça para onde apontam as rodas e o quadrante totalmente digital, tal como o ecrã multimédia tátil apoiam no sentido tecnológico deste Golf. E as belas patilhas para mudar «manualmente» as mudanças? Que beleza!

      Somos suspeitos ao dizer que gostámos muito deste Golf, afinal de contas é mesmo o modelo mais fotografado por nós. Todos eles diferentes mas partilham a noção inicial da Volkswagen em criar um desportivo com base no seu familiar compacto. E em 2018 em Worthersee a marca resolveu mostrar o protótipo deste TCR para aumentar o hype em torno deste modelo. E resultou, pois vendeu-se muito bem e em alguns casos é preciso olhar para os mercados externos para se arranjar um com determinada configuração. Independentemente disso, este Golf GTI TCR é um excelente bilhete de despedida da sétima geração do best-seller da Volkswagen e um bom prenúncio do que aí vem com a 8ª geração. Acreditamos que a versão GTI da nova geração seja um desportivo ímpar e capaz de ombrear e até superar os atuais desportivos do mercado. Já temos o lugar reservado na primeira fila para o ver, mas até lá, aproveitem para ver o vídeo da Razão Automóvel sobre este TCR.

error: Content is protected !!