Swiss Stance

   As sessões fotográficas que temos feito na All Wheels Photography têm servido para mostrar ao público que nos segue uma grande variedade de automóveis. Clássicos, desportivos modernos, familiares adaptados a carros de exposição e projectos de nível europeu. Pelos vários menus do nosso website podem encontrar toda esta panóplia de viaturas que por uma razão ou outra, nos cativaram a fotografá-los. Podem questionar-se o porquê de o fazermos e nós respondemos, sem problema. Fazemo-lo pela paixão ao automóvel e pelo gosto à fotografia e felizmente que existem bastantes petrolheads que nos compreendem e que nos procuram para perpetuar o seu gosto pelo automóvel que construíram ou conduzem habitualmente.

   

   Hoje voltamos à Alemanha, depois da última sessão fotográfica ter sido para os lados do Japão com o imponente Subaru Impreza STI. E voltamos também aos Volkswagen Golf – é o quarto projecto fotografado deste modelo da marca alemã. E foi depois do artigo do Golf V GTi (Dapper Connection – a colocar novamente em breve no nosso site) que surgiu a oportunidade de fotografar este projecto. O seu dono procurou-nos e depois de nos dar os parabéns pelo trabalho efectuado, questionou-nos acerca da nossa disponibilidade para uma sessão ao seu modesto Golf. Pois, modesto… muito engraçado!

   Se está a ler este artigo, certamente que terá lido outros antes, onde falámos da importância do modelo Golf para a economia da marca Volkswagen e onde desenvolvemos algumas linhas sobre a evolução deste modelo. Como tal, e porque não gostamos de ser repetitivos, saltemos a parte da lição de história e vamos directamente ao automóvel em si. Aproveitámos um final de tarde durante a semana para fotografar este Golf da sexta geração, numa estrada sem movimento, de forma a podermos usar o sol já baixo e a envolvência ambiental da zona.

   Quando vimos pela primeira vez este Golf, ficamos algum tempo a admirá-lo pois visualmente está mesmo bem conseguido. A forma como o projecto foi pensado, desenhado e completado mostra a dedicação e empenho do seu dono em ter uma réplica da versão mais potente da VI geração (ou mk6) do Golf. Falamos do Golf R, claro, que neste projecto específico, serviu como inspiração para o produto final.

O final de dia forneceu cores fantásticas a este Golf.

   A sexta geração do Golf surgiu no mercado europeu em finais de 2008 e desde o momento da sua produção que tinha importância acrescida para a marca alemã, dado que a sua linha de montagem foi desenhada para ser 20% mais eficaz que durante a produção do modelo anterior (mk5).  Em comercialização durante 5 anos, o Golf VI conseguiu manter os valores de venda do modelo Golf dentro do que era esperado, com um aumento de cerca de 10% perante o Golf V. Apesar da importância dada pelos próprios engenheiros da marca a esta nova geração, «nova» era algo que não podia ser chamada, dado que o Golf VI foi mais uma estratégia de marketing da Volkswagen do que um modelo construído de raíz. Serviu principalmente para lavar a cara do modelo anterior, mostrar aos críticos que os custos de produção daquele modelo podiam ser diminuídos e acima de tudo apresentar melhor qualidade de construção e de interiores, algo que foi perdido na quinta geração.

A cor das jantes ajuda à captação das atenções neste Golf.

    Com várias versões de motores, equipamentos e carroçaria, o Golf VI tinha um modelo para cada tipo de clientes. De versões 1.4 atmosféricas ao super-R com o seu motor 2.0 de 270 cavalos, passando pelos obrigatórios diesel de 105 a 170 cavalos, era só pegar na caneta e fazer cruzes nos formulários de encomenda para criar o Golf perfeito à imagem de cada um. Ou então comprava um e mais tarde fazia-lhe algumas alterações, como é o caso deste projecto.

    Como projecto que se digna a ser chamado, este Golf VI tem pouco de origem, além dos obrigatórios painéis de carroçaria como o tejadilho, capot e portas; também o motor e chassis se encontram sem alterações de relevo. À primeira vista este Golf é parece um Golf R/GTi, dado o investimento do seu dono em material proveniente destas versões, recorrendo aos painéis originais (nada de fibras ou peças de reposição aftermarket) e às soluções estéticas desses modelos. E se engana, prova disso são os vários sinais de aprovação e cabeças viradas enquanto íamos a caminho do local das fotos. Ao colocarmos o modelo em posição, apreciamos a agressividade que o conjunto de alterações estéticas deu ao «banal» Golf VI, transformando o modelo familiar num projecto desportivo.

    Na frente podemos desde logo ver o imponente pára-choques do Golf R da sexta geração, com massivas entradas de ar e grelhas pintadas a preto brilhante, que contrastam na perfeição com o tom antracite da carroçaria. Os faróis bi-xénon da versão GTi além de complementarem o excelente aspecto da frente, aumentam bastante a segurança em condução noturna e em dias de menor visibilidade (como são habituais no local onde este Golf VI circula habitualmente – Suiça). Percorrendo a lateral encontramos as embaladeiras do Golf GTi da geração anterior, a quinta e que encaixam na perfeição na silhueta deste Golf VI (reforçando a ideia de que o Golf mk6 é apenas um facelift do mk5). A estética apurada é rematada com o pára-choques traseiro da linha R-line, baseado no do Golf GTi e completado com as ponteiras do escape Miltek proveniente do Golf GTi.  A traseira fica completada com os farolins em Led e com o emblema a preto brilhante juntamente com o spoiler também da linha R-line.

   Claro que um projecto não é só estética de plásticos e como tal, o investimento na ligação ao solo tem hoje uma importância acrescida nos vários projectos que vemos na estradas. Aliás, muitos desses chamados projectos acabam por ser apenas soluções de suspensão e jantes em bases sem outras alterações. Neste caso específico, o dono deste Golf mk6 puxou dos galões e investiu bem nesta área. Já devem ter advinhado que este projecto tem a suspensão «da moda», e neste caso específico, conta com uma suspensão Airlift Performance com gestão Airlift Autopiloto 3P que além do habitual «sobe e desce» do veículo em si, consegue fazê-lo individualmente por cada roda, permitindo a elevação ou rebaixamento da carroçaria em cada canto ou mesmo lateralmente. O sistema é bastante rápido e suave no seu funcionamento, com uma actuação linear em todos os estadios de rebaixamento, podendo ser activado através de uma app no telemóvel, por exemplo.

Jantes vermelhas? Porque não?

   O aspecto fantástico que vemos nas fotos é completado com as espectaculares jantes Vossen CVT de 19 polegadas que com o pneu esticado, assentam na perfeição quando a suspensão encosta o chassis ao chão. Para estas jantes encaixarem desta forma foi necessária a instalação de novos painéis traseiros, mais largos 8mm, e a utilização de regulação de camber de forma a conseguir «encaixar» as jantes dentro das cavas das rodas. E se olharem com atenção, reparam na personalização levada ao extremo, com decalques alusivos ao «Licor Beirão» nas maxilas de travão, produto que este jovem gosta de apreciar quando não conduz, claro!

   Sem dúvida que o exterior está um verdadeiro mimo mas o interior não fica muito atrás. Assim que abrimos a porta somos brindados com umas baquets espetaculares provenientes do Golf GTi, umas fantásticas San Remo da Recaro, com encaixe directo nas calhas deste Golf mk6. Ao sentarmo-nos no banco de trás, apreciamos mais dois detalhes deste mk6: as costas das referidas baquets, em vermelho a combinar com os detalhes exteriores e o volante de base plana proveniente do primo do Golf, o Scirocco. Passamos para o banco da frente e pudemos ver (e ouvir) o bom sistema multimédia da Volkswagen com ecrã táctil e várias configurações. Destaque ainda para os pedais de alumínio R-Line e para o controlador Airflift situado junto à manete de velocidades, que permite controlar os vários modos de suspensão mesmo em andamento. E digamos que, debaixo dos 36º C que se faziam sentir à hora da sessão fotográfica, estar no interior deste Golf, sentados nas fantásticas baquets à sombra e com o ar condicionado ligado, melhor seria difícil.

   Mas lá tivemos de deixar o fresco do habitáculo deste Golf para terminar a sessão fotográfica e conhecer mais sobre este Golf. A questão que se coloca, de imediato é o porquê de não ter adquirido logo um R, dado que a estética deste mk6 é fortemente inspirada nesse modelo. Mas após ouvirmos a explicação do dono deste automóvel, compreendemos a racionalidade da escolha: tem a estética desejada, num pacote confortável, económico e mais fácil de manter (quer em termos mecânicos, quer em termos de seguros e impostos) e acabamos por concordar com esta escolha. Tem o automóvel que esteticamente desejava, por uma fracção do preço quando novo e com um dia-a-dia mais económico. Além do mais, assim deu mais gozo, conta-nos, divertido.

    Com a promessa de combinarmos com mais calma um café brevemente, despedimo-nos deste casal que fez uma pausa das suas férias para um final de tarde diferente. AO vermos este Golf mk6 rolar, percebemos que a classe dos projectos portugueses continua a crescer e a mostrar à Europa e mesmo ao mundo que a personalização automóvel é uma arte bem desenvolvida neste cantinho.

    E um ano depois, esse tal café aconteceu e tivemos a oportunidade de atualizar o álbum deste Golf, que mostramos em exclusivo! As novas alterações englobam novo interior, re-estufado e pintado à cor exterior, ajustes estéticos no exterior e claro, novas jantes, umas OZ Futura em 18×10 e 18×11.

error: Content is protected !!