Sunset Bora

     Quando construímos algo, procuramos sempre o melhor, a perfeição. E por muito que lutemos para alcançar esse objectivo, aos olhos de terceiros há sempre algo que deveria ser diferente ou feito de outra forma. Mas devemos nós ficar chateados, ou sentirmo-nos mal por lermos ou ouvirmos as críticas? Aqui está o cerne daquilo que queremos transmitir neste artigo. E já leram esta nossa conclusão noutros artigos, ou seja, devemos construir para nós, ao nosso gosto e jeito e sem preocupações com a aceitação dos outros. Já não somos crianças no secundário à procura do grupo de amigos certo para nos integrarmos. Se é o nosso projecto, o nosso automóvel e o nosso dinheiro investido, de que vale a não aceitação?

     Mas este projecto não retrata isso. Claro que vai haver quem não goste mas vos garantimos que o dono está extasiado com ele e nós também gostamos, muito, do resultado final. Já conhecíamos este VW Bora de outros eventos e das redes sociais, mas para este ano de 2020 mudou drasticamente, para melhor. Nova cor, novo bodykit e novas jantes, tudo alterado de forma a harmoniosamente se tornar uma construção única por cá. Pena é que os eventos onde se iria estrear e mostrar ao público não tenham ocorrido, pelas razões mais que óbvias e conhecidas. Mas o nosso gosto na revelação de projectos e na realização de sessões fotográficas de apresentação cativou o Tiago que ainda o projecto estava quase no papel, já nos tinha contratado para este trabalho.

      A localização, escolhida pelo dono do Bora, já nos tinha chamado a atenção pelo cenário industrial que transmite. Já tínhamos fotografado na zona, mas sempre do lado de fora da vedação (espreitem o artigo do Audi TT RS e do Especial dos Anos 90, por exemplo) mas dentro do local, ladeados de contentores de todas as cores e marcas, era algo que nos faltava fazer. E a conjugação entre a cor clara (sim, é um branco «sujo» a fugir para o creme) faz o contraste perfeito com o arco-íris de contentores e claro, com a cor dourada do pôr-do-sol, outra das «condições» estipuladas pelo Tiago e que nós rapidamente concordamos, dado que sabemos que é a melhor altura do dia para fotografar um automóvel, em especial se tiver uma cor neutra e detalhes que precisam de luz indirecta para sobressair, como a cor das jantes.

Mesmo em ângulos mais abusados, este Bora espalha simplicidade e bom gosto!

    O Volkswagen Bora foi fabricado pela marca alemã na sua fábrica no México pois o mercado-alvo deste modelo sempre foi o sul americano. Mas com o interesse europeu numa versão sedan do Golf a subir, a marca optou por mandar alguns para o velho continente, com uma aceitação razoável. Contudo e com o aparecimento da quinta geração do Golf, a VW apostou no Jetta e o Bora não teve substituto até porque a marca percebeu que o tal interesse num sedan podia justificar o extra monetário para o Passat, que sendo maior, mais luxuoso e espaçoso, justificaria a diferença no custo ao comprador. Ainda assim e em Portugal, o Volkswagen Bora ainda conheceu uma boa margem de vendas e é um modelo que ainda se vê nas nossas estradas.

    Este Bora mecanicamente conta com o tradicional e fiável motor PD que não desilude, quilómetro atrás de quilómetro. Mantem a eficiência de quando era novo e é o chamado «motor de guerra» da marca alemã e o que é facto é que não se nega a longas viagens ou a trabalhar horas a fio. Sem roncos absurdos, sem fumo e sem dramas, vamos mudando o Bora de local dentro do recinto, de forma a aproveitar a luz (escassa, dado que começamos a sessão às 20h15) e os reflexos dos contentores. E ficamos com pena de só termos explorado um décimo do local mas o tempo curto disponível tornou isso impossível. Ainda assim, acreditamos ter captado bem a essência do local e claro, deste projecto de topo.

      Nesta fase do artigo já viram imensas fotografias. Já perceberam que a parte estética foi o foco das alterações e a utilização de material OEM e OEM+ foi o caminho escolhido para este Bora. Todo o carro conta com o kit GLI (versão desportiva no mercado americano) com os lips inferiores e bagageira americana (matrícula quadrada) e claro, as embaladeiras, tudo material original e novo, preparado e pintado à mesma cor que a restante carroçaria, de forma a tudo encaixe da melhor forma, parecendo até que saiu da fábrica assim, já composto e bem alterado. A frente acaba por receber o maior destaque, com a utilização das ópticas de xénon originais da marca e a grelha PZWO, uma peça raríssima e bastante valiosa, chegando a valores elevados – a última foi vendida em dois dias por 700€!. O lip inferior tem um extra comparativamente ao de ABS original, além das três entradas centrais e inferiores, temos ainda duas pequenas entradas nos cantos inferiores, para adicionar agressividade sem perder o lado sóbrio e OEM.

O kit GLI é mais expressivo na frente, com o lip inferior detalhado e a adicionar agressividade a este Bora.

     Na traseira e além do referido anteriormente, a bagageira americana e o lip inferior, contamos com os farolins Hella Magic Colors claros que não fazem a quebra nos tons claros da carroçaria assentam na perfeição e nós na AWP não somos propriamente fãs de farolins deste estilo mas aqui, damos o braço a torcer e aplaudimos a escolha não só pelo critério cromático, mas pela raridade da peça em si. Fica mesmo bem! Mais abaixo, a terminação do escape tem uma ponteira GTi que novamente completa o look de origem sem desvirtuar e sem perdemos o componente desportivo deste Bora.

      E chegamos às jantes, umas Artec Turbo de 19 polegadas com umas bonitas abas polidas tornando as jantes bem mais largas: 10 J na traseira e 8,5 J na frente. O tom escolhido para a cor do centro foi um bonito tom bronze acastanhado com flocos dourados, que ressaltam á vista com a luz certa. A envolver as jantes temos borracha Khumo 215/35 com aquele efeito esticado «obrigatório» neste tipo de projectos. A travagem está a cargo da importação do primo da Seat, o Ibiza Cupra com discos perfurados e ranhurados de 323mm na frente, 310mm atrás. Por fim, o que permite que este Bora encoste o «peito» ao chão é a suspensão Airlift Performance, montada e gerida pela TM Pneus e Acessórios que recorrendo ao conhecido sistema de suspensão a ar, permite remover a totalidade do ar das bolsas baixando drasticamente o carro até ao chão.

     Por dentro a aposta nos tons claros em linha com o exterior foi ganha, a nosso ver. O tom cinza da BMW faz sobressair as linhas dos bancos Recaro forrados a pele e alcântara pela Ipauto – Interiores Perfeitos, tal como o forro do tejadilho. Estarmos a bordo deste Bora dá-nos uma sensação de leveza, de espaço e conforto. E para um carro de 2000, ou seja, com 20 anos, a existência de luxos como o Cruise Control, ABS, Controlo de Tracção e luzes de rpesença um pouco por todo o interior faz-nos acreditar que este modelo deveria ter sido mais explorado pela Volkswagen pois ombreia com o Jetta e o Passat. E é confortável. Podemos fazer quilómetros sem barulhos dramáticos ou vertebras danificadas o que neste tipo de projectos por vezes se torna muito difícil. Talvez isso reflita o excelente trabalho feito na suspensão e nos interiores.

     Houve ainda tempo para algumas fotos de marketing com o Tiago para a Way2Low que resultaram numa excelente combinação de cores entre o carro, o cenário e o tom laranja da tshirt produzida por eles. E é isso que gostamos de fazer também, ajudar quem merece e está neste mundo da fotografia por gosto, como nós. E se isso fizer todos os envolvidos felizes, melhor! Resumidamente, foi um final de tarde bem passado a fazer aquilo que gostamos com o extra de ser uma novidade neste mundo do stance. E agora, é esperar por melhores dias em termos de pandemia para que possamos voltar aos eventos e a ver estes projectos no seu «ambiente» normal e especialmente, o ambiente em torno destes eventos e a vibe sentida quando as pessoas se reúnem em torno de uma paixão que partilham entre si.

error: Content is protected !!