Summer On Stance v6.0

    O dia amanheceu… bem, não amanheceu logo pois quando acordámos ainda era escuro mas posteriormente o dia mostrou-se com céu limpo, com aquela áurea de bom tempo e calor, o que prometia um desafio acrescido para o dia que tínhamos à frente. Às 7h apanhámos os restantes companheiros de viagem: o mestre do stance João Carias, cujo VW Golf MK2 já fotografámos anteriormente numa das suas variadas fases, Fábio Caetano que nos tem ajudado na limpeza e detalhe de alguns dos nossos modelos antes de serem fotografados e a Jess, sua namorada. Tínhamos pela frente 375 km’s até Paços de Ferreira, capital do Móvel mas que no primeiro fim-de-semana de Agosto se transforma na capital do Stance, movimento definido pelos automóveis cujas alterações mais típicas são as jantes cuidadas, suspensões bem baixas e detalhes que cativam ao olhar, mas não vale a pena aprofundar isto, dado que já viram no nosso site muitos artigos sobre modelos deste género e já fomos há vários eventos do estilo.

    O Summer On Stance já vai na sua sexta edição e as novidades têm acontecido todos os anos. Melhores infraestruturas, acordos com espaços da cidade para alojamento e diversão, festas e a valorização do automóvel marcam cada edição. A All Wheels Photography só conseguiu estar fisicamente presente em 2018 e este ano para fazer a cobertura fotográfica e apesar de ser um evento de dois dias, o dia de maior afluência de projectos e visitantes é o domingo, razão pela qual optámos por este dia para fazer a nossa visita. Chegamos pelas 10h30 e o movimento no recinto já era bastante. Os projectos já estavam quase todos presentes e parqueados nos locais definidos pela organização e mal tínhamos saído do carro no estacionamento já estávamos a encontrar pessoas conhecidas, amigos que fizemos ao longo do tempo de existência da AWP e alguns até antes.

Um dos projectos internacionais presentes.

       O recinto é composto por quatro zonas interligadas entre si mas que se definem pelo ambiente. A primeira zona, junto à Casa da Eira onde bebemos o café da chegada fica na extremidade do parque urbano de Paços de Ferreira e, caracterizada pelo chão em calçada e pela disposição circular dos projectos. Depois passamos para a zona central, onde se dá a entrada dos veículos e por onde ficam maioritariamente os sponsors do evento, loja de merchandising e o bar do evento; posteriormente, mais à frente, uma zona de sombra, com arvoredo denso e zona de passagem para a zona inferior do parque, que é a quarta zona de exposição e onde os modelos ficam na relva e é ideal para grupos que expõe os seus projectos, por ser mais espaçoso e fácil de parquear os veículos juntos.

Dois projectos que pela cor mais escura escapam a muitos dos presentes mas que merecem especial atenção.

       Apresentado o espaço, era altura de fotografar. Falando de números redondos e facilmente justificáveis, estivemos cerca de 5h30 no recinto, tirámos cerca de 600 fotografias, das quais editámos 260. Foi uma autêntica maratona que nos deu imenso gozo fazer mas que cansativo como foi, precisámos de uns dias de descanso posteriormente. Ainda assim, mais complicado que o dia em si foi escolher as fotografias para este artigo, dado que obviamente não podemos meter um quarto de milhar de fotos aqui. Por isso deixamos um apelo e compreensão a quem vê este artigo à procura de fotografia do seu veículo e não encontra, de nos enviar um email ou uma mensagem privada no nosso facebook ou instagram para vermos se temos material sobre esse veículo.

Mais um Civic alterado com bom gosto.

    A manhã passou a correr e o almoço foi no mesmo local do ano passado, apesar de ter sido mais difícil este ano pela maior afluência de visitantes e expositores. Não é uma crítica, mas um reparo à cidade que deve preparar-se melhor para um evento que atrai muitas centenas de pessoas ao município. Ainda assim, comemos, bebemos e conversamos sobre o evento e outros assuntos, na companhia de família e amigos que apesar de não terem projectos expostos, foram visitar o evento e claro, privar connosco. Mais um café para arranjar forças e voltámos ao recinto a 850m de onde almoçámos. E o recinto estava cheio de visitantes, bastantes mais que de manhã o que em termos de fotografia elevada o desafio, embora até gostemos de ter as pessoas nas fotografias, dá-lhes dinamismo e presença.

     Já viram muitas fotografias até este momento e já leram sobre o evento em si, falemos agora dos projectos. Claro que não vamos falar de todos, dado que eram mais de 150 expostos, mas há alguns que se destacam para nós por serem de clientes e já terem sido fotografados por nós na AWP. O Audi A3 do Paulo, um dos mentores da Street Kustoms com nova «roupagem» em azul e que ganhou uma presença notória e destaque junto dos restantes; o Golf GTi MK7 do Diogo que partilhava o espaço com alguns dos tops do evento e cujas fotografias continuam a viajar pelo mundo, com partilhas atrás de partilhas; depois mais à frente temos o E36 e o Golf V da StanceBoss que iremos partilhar os seus artigos em breve; ao pé destes, o Golf VI do Maikinho, que figurou já por duas vezes nas nossas redes sociais, inicialmente em artigo e posteriormente em álbum; o BMW E30 do Luis, organizador do drop’pt cuja sessão foi feita no pôr-do-sol desse mesmo evento e que partilha a ribalta no SOS com a E91 do Careka, que dispensa apresentações e que se tornou simpaticamente o projecto da AWP, dado que temos honras de exclusividade na apresentação das novidades deste modelo.

  Mas podemos continuar a enumerar alguns dos projectos presentes já por nós fotografados. O 208 do Fábio, também ele membro do grupo StanceBoss, o Focus do Conde, que fotografamos em Braga no início do verão. Perto deste Ford, estava o Corsa A com coração OPC que nos ocupou as lentes em Monsanto há dois anos atrás e daí via-se a traseira da Mini Clubman do Cortez que também já foi alvo das nossas fotografias. Mas mais do que rever estes projectos e os seus donos que se tornaram família AWP e amigos, tivemos oportunidade de rever alguns automóveis de cara lavada perante outros eventos e novidades.

    Além de todos os enumerados, temos de destacar o Audi A4 do Filipe Campos que foi apresentado no dia anterior, com honras de «estado» quase. Depois do triste fim do seu anterior projecto há dois anos sensivelmente, que ardeu completamente num incêndio na garagem onde estava guardado, família e amigos juntaram-se ao Filipe e aos poucos foram construindo o A4 que aqui vemos, deste vez com motor a gasolina e recheado de bons detalhes. Esteve sempre exposto junto ao palco onde pelas 16h fizeram a entrega dos 15 tops do evento, bem como do Best of Show e Top Staff, onde este A4 foi premiado. Além destes, destacamos outros modelos presentes quer pela invulgaridade, quer pela exclusividade. A Caddy branca do Emanuel cativou os olhares dos presentes bem como o M3 F80 do David. Na zona da Casa da Eira o destaque era para o Subaru Impreza Sti com bodykit estilo Liberty Walk que acabou por ganhar um dos tops mas a estes já lá iremos.

Dois dos exemplares da Nvüs Portugal.

    Na zona da relva os destaques eram muitos. Além dos vários que já falámos, a team Nvüs ocupava parte do espaço e destacava-se pelos modelos japoneses que são mais raros de se verem nestes estilos e que diminui o estigma associado a estes modelos. Mais ao lado, um par de VW Golf bem realizados e com excelentes detalhes também atraiam as atenções. Mais acima havia Golf para todos os gostos, bem como três Corsa D (que por razões óbvias) nos piscaram o «olho». Também gostámos de ver a E91 do Nelson Castro junto do fantástico E36 vermelho que infelizmente desconhecemos o seu dono. Mais à frente e junto à Meguiars, estava o Best of Show de 2018, o fantástico Evolution do Cristiano, recheado de detalhes e pormenores deliciosos; basicamente, teríamos algo a dizer de todos os modelos expostos mas não temos espaço para isso.

    Vamos aos tops. Os 15 prémios generalistas foram, no geral e a nosso ver, bem entregues. Apesar disso, acreditamos haver outros merecedores de destaque pelo trabalho realizado e esforço empreendido em cada um deles. Talvez se fossemos nós a escolher os premiados, faríamos algumas alterações mas a atribuição deste tipo dde destaque é sempre um «pau de dois bicos» e causa sempre algum atrito, principalmente nas redes sociais. Ainda assim voltamos a referir que deveria reduzir-se os prémios para apenas o melhor presente e esse deveria ter uma escolha partilhada entre o júri e os visitantes. Fica a nossa opinião sobre isso mesmo.

O Top Show desta edição do SOS.
O Top Staff, o A4 do Filipe.

     Final do dia, final do evento e era altura de fazer outros 375 km’s até casa. A viagem fez-se tranquilamente e até rapidamente ao vir a falar sobre o evento, sobre os prémios, sobre os projectos. Chegamos à conclusão que cada vez mais são as pessoas por trás dos carros, das motas, dos projectos, dos clássicos que nos motivam a continuar. Rever amigos, rir, conversar com eles é bem mais importante que prémios e «guerrinhas» do facebook. Fizemos quase 800 km’s em 12h para estarmos com esse pessoal e nenhum dos cinco, no nosso carro, foi expor um projecto no Summer On Stance. Isso diz muito sobre o que estabelecemos como prioritário nos dias que correm. Em 2020 estaremos presentes, resta apenas saber qual a companhia no carro. Para finalizar o nosso artigo, deixamos dois vídeos exemplificativo do ambiente por lá vivido, com os devidos créditos para os seus autores.

      Moshi Media e Mondego Media, dois excelentes projectos vídeo. Conheçam mais no Youtube.

error: Content is protected !!