Estrela de Uddevalla

    Há 5 anos atrás começamos a nossa aventura na Allwheelsphotography, que tal como sabem, derivou de outro projecto que tivemos de abandonar. Ainda assim, optámos por ocupar os nossos tempos livres com um hobby que nos acompanha há vários anos, aliando a isso o nosso gosto e paixão pelos veículos de quatro rodas e até de duas, por onde temos vindo a desenvolver cada vez mais apreço e consideração. Mas nos tempos que correm, em que as palavras de ordem são confinar, fechar, isolar, temos de nos manter ocupados e apesar de não podermos realizar sessões privadas, continuamos a trabalhar com as empresas que se mantêm ativas e com os nossos parceiros.

     Apesar de termos parceiros de diferentes setores de atividade ligados com o conteúdo automóvel, vamos aceitando convites e pedidos de colaboração com outras entidades. Desta vez, fomos conhecer o trabalho do Vitor, fundador da empresa Vixtra Design and Detailer que se tem dedicado ao cuidado automóvel nos últimos tempos como meio de desenvolver a sua marca. O que nos cativou a aceitar o convite de fotografar um veículo tratado integralmente nesta empresa é o facto de usar toda a gama de produtos dos nossos parceiros Autofinesse.pt permitindo-nos fazer algumas fotografias de marca e claro, ver e mostrar os resultados da utilização desses produtos.

       O veículo em questão, como já repararam certamente, é um descapotável da marca mais segura do mundo. A volvo sempre foi a marca que se associou ao desenvolvimento dos dispositivos de segurança. Dos cintos de segurança aos airbags e controlos de estabilidade, a marca sueca primou pelas inovações e modernismo das suas descobertas. Contudo, os veículos descapotáveis desta marca nunca foram o seu forte, apesar da presença desta tipologia de carroçaria ser tão antiga quanto a marca em si, dado que o primeiro Volvo (em 1927) chamado ÖV4, era um cabriolet. Mas foi preciso esperar 30 anos para voltarmos a ver o emblema da Volvo num veículo que permite aos ocupantes rolar de céu aberto, o P1900 cabrio cujas 67 unidades fabricadas quase todas ainda estão na estrada e a circular.

       Esta primeira geração foi anunciada no Paris MotorShow em 1996 mas apenas comercializado no ano seguinte, rompendo com a estética mais “quadrada” dos modelos anteriores. Vendido exclusivamente com motores 5 cilindros turbo a gasolina e disponíveis com caixa manual ou automática, o C70 foi o retorno da marca aos coupés mais luxuosos, aproveitando o bom momento da marca e a aceitação do modelo para lhe introduzirem esta variante de capota em tecido. O C70 foi fabricado exclusivamente em Uddevalla, na Suécia a par dos modelos da mesma «família», o V70 sedan e stationwagon. Este descapotável luxuoso sueco de quatro verdadeiros lugares tinha detalhes bastante avançados para a época como o vidro traseiro aquecido e elétrico bem como (mais) um avanço na tecnologia de segurança, o sistema ROPS – dois aros metálicos que se erguem em fracções de segundo atrás dos encostos de cabeça traseiro em caso de capotamento, para proteger os ocupantes – e associado ao ROPS, uma rollcage interna, em formato de ferradura, a envolver o habitáculo de forma a aumentar a rigidez estrutural.

    Apesar de belo, o Volvo C70 não conseguiu competir com os alemães da BMW e Mercedes, sendo as vendas do modelo sueco pouco expressivas principalmente em Portugal. Ainda assim, os poucos comercializados vão circulando pelas nossas estradas e este é um excelente exemplar da simplicidade nórdica, sem desprimor da eficiência dinâmica e carácter desportivo dado que o motor de 5 cilindros turbo deste C70 partilha muito com o usado no Focus RS, por exemplo. O rouco ronronar do motor transforma este cabrio num bom e confortável cruiser com competência para negociar umas curvas, apesar de se sentir rapidamente que estamos a bordo de um descapotável. Mas um veículo destes é para conduzir à beira-mar, num final de tarde de verão, com a capota para baixo e com uma boa música a tocar, não acham?

     Mas foquemo-nos no trabalho feito pelo Vitor neste Volvo C70. Antes de mais, temos de acrescentar que este Volvo foi preparado e recuperado para venda, sendo ainda mais crucial o cuidado e importância do trabalho desenvolvido. Para este aspecto final, foi feito lavagem detalhada de motor bem como o polimento de cofre e juntas de porta e mala. Realizou-se a lavagem detalhada de pintura e capota bem como de jantes e cavas de roda. Posteriormente fez-se correção de pintura, proteção cerâmica de pintura, plásticos exteriores, jantes e cavas de roda e capota. No interior  tratou-se da higienização total e a proteção cerâmica de couro/pele dos bancos. Mesmo numa manhã chuvosa e cinzenta, foi possível captar a beleza e reflexos desta pintura em azul metalizado e o contraste que faz com o interior em tons cremes e claros. Mais uma vez, tentamos provar com as nossas fotografias que o detalhe, cuidado automóvel e o investimento nestas áreas são fatores determinantes não só na preservação dos modelos no dia a dia bem como na recuperação de veículos clássicos e na manutenção de veículos mais exclusivos.

       Ficamos com vontade de juntar este C70 a um dos nossos AWP-cars dado o seu estado de conservação, cuidado e trabalho feito e claro, por ser um veículo em possível e futura valorização. Mas infelizmente não são tempos para estas aquisições emocionais, mas acreditamos que quem o comprar irá ficar muito bem servido. Um Volvo descapotável, com um motor a gasolina bastante fiável e potente, com o conforto e segurança que a marca sueca oferece sem esquecer o fator deslumbrante que é poder conduzir um descapotável.

error: Content is protected !!