48h Alfa Romeo – Lizitália – 2017

    Existem automóveis especiais para cada um de nós. Na AWP já nos apercebemos que o petrolhead além de ser uma pessoa muito ligada ao seu automóvel também desenvolve interesse sobre determinado estilo de carro, costuma abraçar determinada marca, seja ela apenas uma, ou até várias, de um determinado país, seguindo determinada filosofia. Mas sendo isto um petrolhead, o que chamamos a uma pessoa que é absorvida por uma marca e por uma filosofia? Se falarmos da Alfa Romeo então, a resposta é simples: Alfista.

   Quando falamos da Alfa Romeo estamos a falar de mais de 100 anos de cuore sportivo, de uma história que remonta ao inicio do conceito da Fórmula 1, como tantas outras marcas centenárias, mas nem todas eram usadas por um tal de Enzo para competir pela sua scuderia antes desta ser uma construtora independente. Uma história de peso, com o seu próprio brilho e transmitido a cada carro construído; dos sucessos aos fracassos é tudo absorvido e convertido no próximo carro que sai da fábrica. Talvez seja por isso que notamos um brilho diferente nos olhos de um Alfista ou de quem já teve nas mãos um Alfa Romeo.

   Nos últimos meses temos conhecido autênticas famílias, criadas à volta de uma marca automóvel e as memórias que criamos quando as acompanhamos são das melhores recompensas que podemos receber. Foi por isso, com enorme prazer, que aceitámos o convite para acompanharmos um grupo de amigos de longa data que têm nas suas vidas os chamados “bellas” automóveis e rumámos a Leiria.

    O plano deste evento consistia em 48h de completa dedicação ao convívio, à amizade e à Alfa Romeo. Com o apoio do stand Lizitalia de Leiria, o fim de semana foi recheado de atividades para quem se decidiu juntar ao grupo. No total dos dois dias foram cerca de 60 Alfas que percorreram em conjunto as estradas do Interior centro de Portugal. O sábado começava com ameaças de chuva e o que é certo é essa ameaça muitas vezes foi concretizada. Porém, talvez com a bênção do S. Pedro, os momentos de chuva conseguiram ser suficientemente intervalados para permitir a este grupo de Alfistas excelentes momentos de diversão.

Mi.To, um dos modelos mais representados no evento.

    Chegados a Leiria os convidados foram recebidos no stand Lizitalia onde nem a carpete vermelha faltou. Enquanto os condutores reuniam para receber algumas informações sobre o plano dos dois dias, bem como os roadbooks, aproveitamos para passear pelo parque e admirar as verdadeiras obras de arte por ali estacionados. Guillieta’s, GTV’s, Mito’s, GT’s, 4c… podíamos ficar aqui a encher o parágrafo com os modelos presentes, que teríamos material. O que é certo é que o cartão de memória da máquina fotográfica se tornou curto para tanto detalhe, frisos cromados, logótipos e interiores cheios de classe. Nós na AWP gostamos de automóveis e temos paixões especiais por determinadas marcas, mas rapidamente este grupo ganhou um lugar no nosso sector dos predilectos.

    Após uma manhã marcada pela reunião de vários modelos Alfa, seguiu-se o primeiro trajeto de estrada que nos levaria até ao local de almoço. Seguir no meio de uma caravana com tantos Alfas é algo que fica gravado na nossa memória. Do mais experiente Giulia 1600 SS ao mais recente Giulia Quadrifoglio a comitiva era uma amostra bem decente da árvore genealógica da Alfa Romeo. Sempre com um roadbook na mão, os condutores não se perderam nas estradas serpenteantes das serras daquela região e a primeira fase até ao restaurante em Ancião estava cumprida. No local, os automóveis acabaram por se misturar com o cenário rustico.

     De estomâgo cheio, era altura da segunda etapa, cujo rumo encaminhava a comitiva a Castanheira de Pêra, de forma a percorrer a rampa característica desta localidade que é muitas vezes utilizada em provas oficiais. Com a ajuda do Núcleo de Desportos Motorizados de Leiria (NDML), a rampa estava vedada ao público, o que dava um sentido de segurança extra para quem quis fazer o percurso cronometrado. Os motores dos automóveis rapidamente começaram a ecoar pelas encostas da serra e de curva em curva foi adicionando mais um episodio motorizado àquela estrada, desta vez com sabor italiano.

     Após a conclusão da rampa o dia ainda não tinha acabado para o grupo de Alfistas. Seguia-se a viagem até Penela onde os esperavam uma visita cultural ao seu castelo. A equipa da AWP separava-se do grupo neste instante mas a diversão continuaria no domingo com a viagem de regresso a Leiria e a mais uma prova aos carros, desta feita no Kartódromo dos Milagres.

     Da nossa experiência com este grupo pudemos confirmar que o automóvel consegue unir gerações de pessoas à volta de um foco, de uma paixão. Pais, filhos e até avós a partilhar uma mesma paixão, vindos dos quatro cantos do nosso país, e até visitas do país vizinho mostram o carinho e apreço que uma pessoa pode desenvolver por uma marca e o quanto uma marca pode unir as pessoas. Esta foi a nossa experiência Alfa e esperamos continuar a segui-la de perto.

error: Content is protected !!
%d bloggers like this: