#12

     O ano de 2018 foi positivo para nós na All Wheels Photography quando analisamos os trabalhos feitos. Eventos a que fomos a primeira vez, cimentar parcerias e novos clientes fizeram do ano transacto uma jornada muito interessante. Curiosamente, começamos o ano de 2019, relativamente a artigos de clientes privados), como começámos o de 2018, com um nipónico bastante interessante e que rapidamente se está a tornar uma referência no campo dos desportivos compactos. E mais curioso ainda é o dono deste Civic Type R FK8 ser o mesmo do outro com que abrimos (praticamente) as hostilidades em 2018.

O número 12 da edição limitada Tiago Monteiro veio até nós.

    E o que torna tão especial este Civic para que a AWP «repita» um modelo no seu site num espaço de um ano? Em primeiro lugar, o modelo em si claro. Apesar de aos olhos dos menos atentos parecer um Type R normal, em branco, resta-nos informar que não é bem assim. Este FK8 é uma edição limitadíssima da Honda Portugal, desenvolvida em parceira com o piloto português de WTCR Tiago Monteiro, com 18 automóveis produzidos exclusivamente para Portugal e é a primeira edição limitada do modelo autorizada pela Honda.

    O modelo é vendido como «normal» e depois transformado em Portugal, com itens exclusivos desta versão. Também exclusivo do #18 é a cor Championship White da carroçaria que contrasta com os retrovisores vermelhos e as generosas jantes pretas que escondem os travões Brembo com pinças vermelhas. O set rolante e travagem são semelhantes aos Civic Type R ditos «normais» mas logo junto às rodas dianteiras temos um dístico, igual em ambos os lados, com o hastag e o número 18, que podemos encontrar depois noutros locais e uma assinatura do piloto. Os 18 modelos foram comercializados em 2018 e todos reservados rapidamente e entregues numa cerimónia conjunta da Honda Portugal com a presença de Tiago Monteiro.

Poder de travagem não falta neste #12.

     Mas voltemos à estética deste Type R. Além dos retrovisores vermelhos (cor escolhida por Tiago Monteiro por ser a cor dos retrovisores do seu Civic de competição – cada piloto usa uma cor de espelhos diferentes para mais fácil diferenciação em corrida), os pilares B são em carbono tal como a asa traseira. E na traseira há uma diferença notória e talvez a mais importante do ponto de vista dinâmico que é a substituição do sistema de escape original por um Remus, também ele de três ponteiras centrais, mas desta feita com as ponteiras a apresentar o mesmo diâmetro, o que melhora a resposta do motor (passa dos 320 para os 330 cavalos) e um som bem mais interessante e, segundo Tiago Monteiro, mais de acordo com o carro em questão.

Este Civic Type R sentiu-se em casa no KIP.

      O interior numa primeira análise parece semelhante ao modelo vermelho que fotografámos há praticamente um ano. No entanto e por ser uma edição limitada, existem especificações. Na consola central junto à manete de velocidade, existe uma placa de alumínio que ostenta orgulhosamente o número de cada modelo, sendo este exemplar o 12. Depois, as costas das baquets são compostas em carbono e têm, também elas, nova alusão ao #18 do piloto português. E ao abrir as portas vemos as soleiras personalizadas e os tapetes, ambos com o autógrafo do piloto. Qualidade não falta por aqui.

Uma das muitas referências ao número 18, utilizado por Tiago Monteiro no WTCR.

    No início do artigo falamos no que torna especial este Civic para repetirmos a dose. O primeiro ponto está abordado, o segundo é fácil: o dono. Mais do que um cliente, o João é fã do nosso trabalho e confia em nós para o registo dos seus automóveis. Depois da aventura por Sintra numa tarde de Inverno a fotografar o seu Civic Type R FK8 vermelho, foi fácil a decisão dele na equipa a registar em fotografia o seu limitado #18. E claro, ficamos contentes por esta escolha pois além da amizade que se cimenta, também o conhecimento e prazer em estar perante um veículo limitado ajuda ao sucesso deste artigo.

Sim, perdemo-nos nas rolling shots...

    Por fim, e não menos importante que os outros dois pontos abordados, é a localização. Há muito que a AWP sonhava em ter uma pista fechada para estarmos à vontade a fazer uma sessão fotográfica. Já houve contactos e aguardávamos resposta de diversas entidades para este fim. No entanto, nem foi através de emails ou chamadas da AWP que conseguimos ter o Kartódromo Internacional de Palmela fechado durante praticamente 3h para nós. Foi mesmo através do dono do Civic e do André Marques, da CRM que foi possível usarmos a pista do KIP numa manhã de domingo onde nem o S. Pedro falhou, permitindo que o sol brilhasse durante toda a sessão, iluminando este Civic Type R e quem sabe, o nosso ano de 2019.

Quando chegámos ao KIP, o cinza cobria os céus... bastou duas acelerações para as nuvens se dissiparem.
error: Content is protected !!